Tentando engravidar e não está conseguindo? Talvez você não saiba disso.

Em algum momento da sua vida, talvez ali no auge da sua adolescência você chegou a ter 300 mil óvulos em seus ovários. Isso mesmo, 300 mil! Mas, todo mês, a cada menstruação, algumas centenas de óvulos foram se perdendo. Como não existe a possibilidade de regenerar óvulos ao longo da vida, após os 35 anos a reserva diminui consideravelmente. Além da quantidade, a qualidade ovular também vai diminuindo ao longo dos anos.

O que muita gente não sabe é que além da idade, vários outros fatores, alguns inusitados, podem contribuir para acelerar o aumento da infertilidade. São eles:

Exercício físico em excesso

Por essa você não esperava. Mas o excesso de atividade física de forte intensidade pode reduzir a fertilidade. A endorfina liberada com a prática de exercícios vigorosos inibe a hipófise, comprometendo a ovulação. Isso causa uma alteração ovulatória e, consequentemente, anovulação e ausência de menstruação.

Produtos químicos domésticos

Produtos de limpeza, solventes, esmaltes pra unha, tinturas de cabelos entre outros. Muitos produtos de uso comum na nossa rotina podem conter toxinas que prejudicam de alguma forma a fertilidade. Caso precise fazer uso frequente e intenso desse tipo de material, converse com o seu médico para encontrar alternativas.

Café demais

Estudos já confirmaram que o consumo moderado de café faz bem a saúde. Entretanto, o excesso pode estar silenciosamente boicotando a sua fertilidade. Não se sabe exatamente a relação entre a cafeína e a infertilidade, mas a recomendação é que o se consumo no máximo duas xícaras de café por dia.

Magreza excessiva

Não se iluda. Ser magra nem sempre é sinal de saúde. Manter um Índice de massa corpórea abaixo do 17km/m2 pode interferir na produção normal de hormônio e causar distúrbios no ciclo menstrual levando a perda da fertilidade. Uma dieta balanceada, sem paranóias, é um fator importante para a manutenção da fertilidade. Calcule já seu IMC: http://saudebrasil.saude.gov.br/